Armindo Araújo e as Desculpas – Parte 2

Mais um rally se passou e desta feita foi o duro rally da Grécia, aquele que é proclamado o rally dos Deuses e que é conhecido por ser um devastador de mecânicas.

Para o piloto nacional foi mais uma ronda desoladora sem conseguir qualquer tempo digno de registo, e mantendo as mesmas postura das desculpas, o que já vem sendo hábito. Começou logo no primeiro dia quando na “Qualifying Stage” e após 25km de especial ocupavam um modesto 14º lugar, novamente atrás de carros S2000, bem menos competitivos que o Mini Jonh Cooper Works WRC. Armindo Araújo desculpou-se deste tempo dizendo que a traseira do Mini Jonh Cooper Works WRC estava demasiado solta, o que não permitiu andar mais depressa.

Com este tempo medíocre na “Qualifying Stage” Armindo Araújo foi o segundo a sair para a estrada no dia seguinte, tenho como tarefa limpar a estrada, algo que o iria atrasar ainda mais.

Com o problema num dos braços de direcção na 15ª especial Armindo Araújo foi obrigado a parar, não podendo continuar os restantes troços. Entrou no derradeiro dia de prova ao abrigo do regulamento de Rally 2 o que lhe valeu uma penalização de 15 minutos mais o tempo que já tinha de atraso para os mais rápidos, terminando o rally na 10ª posição após muitas desistências de pilotos mais rápidos no último dia de prova.

Mais uma vez ficou claramente provado que Armindo Araújo não está a conseguir acompanhar o andamento dos mais rápidos da classe inferior (S2000) o que me deixa muito desapontado, pois sempre depositei algumas esperanças num bom piloto nacional, mas ao que vejo Armindo Araújo não tem capacidades de figurar na tabela dos bons resultados.

Leave a Reply