Archive for the ‘Automobilismo’ Category

O Eterno “Racismo” Pelo Desporto Motorizado em Portugal…

29204_126857267338062_789665_n
Portugal, um cantinho a beira mar plantado que podemos assim dizer  “vive de aparências”, e do velho ditado “anda meio mundo a enganar outro meio”.

No que toca ao desporto, Portugal só vê Futebol e nada mais, todos os outros deportos são secundários, coisa que me causa verdadeira urticária.

Agora que o Rally de Portugal foi radicado para o Norte do País por pelo menos um ano, e após muita contestação por parte das comissões de turismo do Sul do País, veio agora o Ministério da Economia anunciar que o Turismo de Portugal não vai apoiar financeiramente a edição de 2015 do Rally de Portugal nem o WTCC no circuito da Boavista, Porto.

Esta decisão foi tomada numa alegada falta de retorno económico e turistico destes dois eventos, coisa completamente espatafúrdia, uma vez que o Rally de Portugal tem gerado desde 2007 retornos económicos só superados pelo Euro 2004.

Valores que chegam anualmente aos 100 milhões de euros em retorno económico para o País e que move milhares de aficionados estrangeiros, quem não se lembra dos Finlandeses que estiveram em 2012 uma semana em Fafe só para assistir ao WRC Fafe Rally Sprint e rumaram depois ao Sul do País? E os Polacos que acompanham o Robert Kubica? E todos os Espanhois que são assíduos ao nosso Rally?

Custa-me dizer, mas não passa da mais pura das verdades. Se fosse para apoiar Futebol, arranjava-se tudo e mais uns trocos! Agora como é para ajudar a montar um evento que move multidões, multidões essas unidas pela paixão pura pelo automobilismo e não apenas por bairrismos estúpidos entre equipas.

No desporto automóvel a paixão é arrancada pelas disputas em pista, e onde o publico acarinha o espectáculo e não este ou aquele piloto / equipa em particular.

Existe muita gente a sonhar e a querer o Rally de Portugal no Norte, mas existem outros tantos a lutar contra ele. Já o disse e volto a repetir, o Rally no Norte não é melhor nem pior, é simplesmente diferente do Rally no Sul. Cada um tem as suas particularidades, mas o importante é manter a prova em terreno Nacional, e pelo que vejo, estes bairrismos estúpidos estão a dificultar a sua permanencia.

No fundo é uma questão de aparências, temos um dos melhores Rally’s do Mundo, ou mesmo o melhor do mundo como um dia o gigante “McRae” ousou dizer, mas as entidades competentes e governamentais pouco ou nada querem fazer por manter o nome de Portugal ligado a um dos desportos motorizados mais acarinhados em todo o Mundo.

No fundo, Portugal vive do Futebol e nada mais, tudo o resto é aparências…

Srº Ministro da Economia, no dia em que você sentir a paixão que move os amantes dos Rally’s, no dia em que soltar um simples grito “Espectacular” no meio de uma multidão e debaixo de uma nuvem de pó após uma passagem alucinate de um carro de rally, ou assistir ao recital emanado por um carro num circuito entre acelerações, travagens e passagens de caixa aí SIM, talvez você entenda o poderio que o desporto motorizado tem no MUNDO.

Rally de Portugal de Regresso ao Norte do País!!!

552502_386982761325510_301055866_n
Muita tinta já correu sobre este assunto, muitas discusões foram alimentadas pelos bairrismos do Norte contra o Sul, mas o que é certo que pouca gente sabe as verdadeiras razões para que Portugal em 2001 tenha ficado sem o WRC e só o tenha recuperado em 2007 no Sul do País.

Em 2001 Portugal sofria um dos Invernos mais rigorosos de que há memória, ano que ficou sobretudo marcado pela tragédia de Entre-os-Rios a 4 de Março e uns dias depois entre 8 e 11 de Março por um conjunto de condições adversas que ajudavam a ditar a retirada do WRC de Portugal, sim aquele que por muitos fora apelidado do melhor Rally do Mundo.

No fundo e o que muito pouca gente sabe é que o Rally de Portugal não foi retirado do Calendário do WRC por apenas um factor, mas sim por um conjunto de factores bastante relevantes por sinal. O mau tempo, aliado a troços completamente impraticáveis por causa da lama, público um pouco inconsciente e mal colocado foram dois motivos relevantes, mas não os únicos.

Mais uma vez os Alemães tiveram que meter a mão no assunto e andavam na corrida por um lugar no Calendário do WRC e aproveitaram a Edição de 2001 do Rally de Portugal onde tudo o que era possível correu mal, e fazendo-se valer do seu poderio como País arrebataram o seu lugar no calendário do WRC deixando Portugal de fora até 2007.

Em 2007 o ACP conseguiu voltar a ter uma prova “piloto” a contar para o Mundial de Rallys em solo Nacional, só que devido a interesses económicos, de turismo e outras coisas mais foi levado para o Sul do País. Foi então que rios de tinta se começaram a escrever entre comparações do velho Rally de Portugal a Norte e do “novo” Rally de Portugal a Sul.

Sou amante incondicional de desporto automóvel e de Rally’s, assisti ao velhinho Rally de Portugal a Norte, e rumei depois a Sul na sua segunda vida, e não sou capaz de os comparar! O Rally no Sul não é melhor nem pior que o Rally no Norte do País, é simplesmente diferente. Os troços são igualmente demolidores e desafiantes para os pilotos, cheiros de topos e curvas cegas.

IMG_2373
A grande vantagem do Rally a Sul prendia-se com o clima mais ameno e estável do agrado dos Pilotos e dos estrageiros entusiastas, que além de ver o Rally, passavam férias por assim dizendo. A capacidade hoteleira é sem dúvida muito superior o que também ajudava um pouco, assim como o forte apoio das autarquias na realização do Rally.

Em 2012 o ACP começou a experimentar novamente uma fórmula do Rally mais a Norte com a realização do WRC Fafe Rally Sprint, que foi um autêntico sucesso e se tem realizado até a data, percorrendo os 6 últimos quilómetros da antiga especial de Fafe – Lameirinha! A moldura humana e ambiente vivido são fantásticos, pelo que deu força ao ACP para voltar a tentar uma Edição do Rally de Portugal a Norte.

Falhou em 2014, mas foi hoje garantido para 2015. Sim em 2015 o Rally de Portugal será realizado a Norte, muitas das antigas especiais estão alteradas, asfaltadas ou com algum tipo de constrangimento, pelo que não serão todas recuperadas, como o caso das fantásticas especiais de Arganil. Mas o importante é que o Rally está de novo garantido em Portugal, seja a Norte ou a Sul do País.

O retorno económico é enorme, só batido pelo Euro 2004 pelo que o investimento de 4 milhões de euros anuais para montar o Rally de Portugal são irrisórios quando comparados com as dezenas de milhões de retorno que a prova oferece. O país ganha, o povo gosta e os amantes deliram com o Rally de Portugal!

Garanto-vos que o Colin McRae, Richard Burns e o Toivonnen estão a dar voltas no túmulo de inveja por não poderem voltar a “voar” baixinho sobre os troços do Rally de Portugal, arrancando aqueles gritos de euforia dos espectadores pela suas condução espectacular.

Vamos deixar-nos de Bairrismos e discusões inúteis sobre a localização do Rally de Portugal. No Norte, Centro ou Sul do País é em Portugal, no nosso cantinho à beira mar plantado e é em mantê-lo por cá que temos de nos preocupar.

Agora resta esperar por 2015 e que Venha o Rally de Portugal!

82º Edição das 24 Horas de Le Mans

untitled-1-c8ab

Ano após ano tornei estas 24 horas numa espécie de ritual onde tomo especial atenção à transmissão das 24 horas de Le Mans, a competição rainha  do Endurance Automóvel.

Esta edição trás especial orgulho devido à participação do Filipe Albuquerque aos comandos de uma Audi R18 E-tron, assim como de Álvaro Parente aos comandos de um Ferrari F 458 Italia e do Pedro Lamy no Aston Martin V8.

Depois do incrível acidente de Loic Duval ao literalmente desfazer o Audi R18 E-tron, a Audi foi capaz de fazer renascer o carro das cinzas e coloca-lo em competição, algo que pensava eu ser impossível tal foi o estrago.

Tinha muitas esperanças no Filipe Albuqerque, e num bom resultado que se desfez quando num período de chuva em que o Safety-car estava em pista foi literalmente abalroado pelo Ferrari da AF Corse com Sam Bird ao volante.

untitled-1-adaf

Álvaro Parente também não foi feliz, tendo o Ferrari da equipa RAM se debatido com vários problemas mecânicos, assim como Pedro Lamy que liderava a sua categoria até ser obrigado a parar nas Boxes com problemas perdendo várias posições.

Apesar dos azares Nacionais a prova mantém a sua mística e espectaculariade, pelo que o ritual se manterá com uma “directa” a assistir à espectáculo motorizado das 24 Horas de Le Mans.

E que num futuro próximo possa estar de corpo e alma presente no Circuito de La Sarthe.

FIA World Rallycross Championship 2014 – Montalegre

 

IMG_3536
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Há Vícios e Vícios, mas Para Quem Gosta de Automobilismo não Há Melhor que o Cheiro a Gasolina e a Borracha Queimada”

Não poderia estar mais certo, o ambiente da competição automóvel, envolve-me e faz-me sentir em casa. Livre, despreocupado e completamente envolvido numa das minhas paixões.

Atento à condução, pontos de travagem, mêcanicas e sobretudo à paixão que todos os envolvidos partilham pelo desporto Motorizado. Aqui não há clubismos, mas sim paixão pelas lutas dentro de pista, pelas travagens no último centímetro e pelo poder explosivo dos motores de combustão interna.

Se eu pudesse, vivia todos os dias no meu mundo, certamente seria bem mais feliz.

Ayrton Senna – 20 Anos

senna1985
É completamente impossível para mim deixar passar este dia em claro, um dia que me marcou emocionalmente, assim como a mais uns tantos milhares de aficionados do Exímio Ayrton Senna…

Muito poderia dizer, mas não seria capaz de expressar tudo sobre o Mágico da Chuva, aquele que deu um autêntico recital de condução à chuva no Estoril em 1985.

Mas tanto dentro de pista como na sua vida pessoal era uma Pessoa de carismática, brilhante e fantástica!

 

“Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá.”

“Tenho medo da morte e da dor, mas convivo bem com isso. O medo me fascina.”

“Meus ídolos como pilotos sempre foram Niki Lauda e Gilles Villeneuve. O primeiro pela frieza e Villeneuve pela agressividade.”