Archive for the ‘Bombeiros’ Category

Opinião: Homenagem aos Bombeiros

Foi com grande orgulho que encontrei na Internet a reflexão que mostro de seguida orientada aos Soldados da Paz, não por eu ser um deles que me toca mais profundamente, mas num país pequeno como o nosso, com poucos recursos e em crise profunda toda a ajuda é bem vinda e os Bombeiros apesar de cometerem muitos erros nas suas acções estão sempre prontos para ir para onde todos os outros fogem.

“Bombeiros”, é uma palavra muito utilizada hoje em dia, em especial atenção no Verão, a altura dos incêndios, mas não só. Eles quando é necessário a nossa avó, avô ou outro familiar nosso ir ao hospital eles abdicam da família deles para cuidar da nossa e os tentar manter a salvo até chegarem ao hospital. Eles quando te esqueces da chave em casa e os teus pais não estão por perto vêm-te abrir a porta para conseguires entrar em tua casa. Eles quando há inundações, fazem de tudo para que o que te pertence não fique danificado. Eles quando há incêndios abdicam de tudo para combatê-lo para que não percas os teus bens essenciais. Eles? Eles fazem aquilo que tu não tens coragem de fazer. Eles voluntariam-se e ajudam o próximo só esperando um sorriso. não precisam de dinheiro, não vão lá por obrigação. Eles dão o coração, combatem tudo isto com amor e carinho ao próximo. E nós? O que fazemos? Não reconhecemos o trabalho deles. Só nos lembramos deles quando vemos que há um incêndio e mesmo assim, são poucos a lembrar-se deles, pois quem incendeia uma floresta ou um pequeno mato, não pensa neles, não pensa no trabalho que eles terão, só se interessam pelo vandalismo.
Que nos custa a nós fazer-lhes uma homenagem? Nada! Rigorosamente nada! Nem que seja um simples “OBRIGADA”, eles com esse “OBRIGADA” já terão forças para combater outro incêndio de sorriso no rosto ou então terão forças para salvar mais uma vida. os bombeiros, aqueles poucos homens e mulheres são a nossa diferença, eles é que nos protegem, são eles os nossos anjos da guarda e por eles serem esses anjos nós deveríamos todos chamar-lhes de tal para eles conseguirem ter forças para nos ajudarem um pouco mais, pois eles poderão salvar uma vida. Eles poderão salvar-te a ti, nunca te esqueças. Hoje podes não querer saber destes grandes anjos, amanhã podes precisar deles mais do que nunca, por isso faz a diferença, apoia-os!
Eles são o nosso orgulho, eles são o orgulho português, por isso: Bombeiros Portugueses, MUITO OBRIGADA por todo o vosso trabalho!

 

Além do Lema “Vida por Vida” costumamos dizer “Podemos Não Voltar, Mas Vamos”…

My Body and My Head Are Almost Blow

Estamos quase no final do verão, para muitos tempo de voltar a escola e terminar a época de férias, de descanso e diversão. Para mim o verão de 2012 não foi muito diferente dos anteriores, integrando novamente as equipas de combate a incêndios dos Bombeiros Voluntários.

Depois de 3 mêses de trabalho por turnos, sinto-me cansado, muito cansado psicológicamente mais ainda do que o cansaço físico. Até agora a quantidade de incêndios foi reduzida o que implicou muito tempo livre, o que trouxe muito stress também.

Os incêndios florestais trazem trabalho, destruição, pânico e desolação mas para mim acabam por se tornar numa forma de me sentir útil, sentir adrenalina, enfrentar o perigo e libertar o stress acumulado. 2012 não está a ser um bom ano para eu me libertar, o que me está a deixar exausto psicológicamente.

Espero que 9 dias de praia já na proxima semana me façam bem!


Passavam poucos minutos das 14h de sábado dia 11 de Agosto de 2012 quando foi accionada uma das nossas equipas de combate a incêndios florestais para combater um incêndio no concelho vizinho de Vidago.

Ainda a caminho a enorme coluna de fumo que se erguia no céu fazia prever uma difícil tarde de combate às chamas, o que mais tarde se veio a tornar num verdadeiro inferno. Ardia intensamente pinhal adulto atiçado por ventos fortes e longas projecções, alastrando ainda mais as chamas que por si só já eram fortes.

Foram longas horas de uma luta desigual, a qual só terminou já a madrugada ia longa. É um trabalho sujo, desconfortável e difícil mas eu adoro o que faço e continuarei a fazê-lo enquanto tiver oportunidade.

Diário de ECIN 2012 – 28/06/201

Hoje tive o meu primeiro “incêndio” da época de ECIN 2012. O alerta de incêndio florestal foi dado pouco antes das 17:30 horas ao qual acorremos de imediato. Na chegada ao local já o helicóptero se encontrava em acção debelando rapidamente o pequeno incêndio, no qual terminamos com rescaldo em redor da área queimada.

Foi apenas uma pequena amostra do que nos espera durante a restante época de ECIN, época essa que se adivinha quente e difícil.

Emergência Pré-Hospitalar em Portugal

É triste ver chegar à comunicação social relatos de graves falhas no sistema de saúde nacional, envolvendo tanto profissionais da área da saúde como Bombeiros. Este caso em especial refere-se a uma enfermeira da unidade de saúde local se ter recusado a acompanhar uma parturiente durante o seu trabalho de parto enquanto decorreria o transporte para a maternidade de Bragança numa ambulância dos Bombeiros de Freixo de Espada a Cinta.

Como é que uma pessoa que se diz profissional de saúde abandona um utente com a desculpa de “não receber horas extras para efectuar o transporte”. Mas nem tudo fica por aqui pois ainda mais grave é o médico responsável pela utente o ter permitido sem que houvesse acompanhamento.

O resultado de toda esta confusão foi o nascimento da criança na Ambulância sem qualquer tipo de assistência médica diferenciada, algo que nunca deveria ter acontecido num sistema de saúde onde dizem ser competente. O parto decorreu sem que houvesse condições materiais, sanitárias e mesmo técnicas para que tal acontecesse em pleno, tendo o Bombeiro e o Pai da criança com o auxilio do INEM via telefone feito todo o trabalho de parto, o qual acabou por ser complementado com o transporte já numa Ambulância do INEM até à urgência básica de Mogadouro e posteriormente de Helicóptero até à unidade de Bragança.

Eu como prestador de socorro pré-hospitalar e bombeiro voluntário repudio tais acções por parte dos “competentes” médicos e enfermeiros do serviço de saúde do nosso país. País este que se diz moderno, mas que peca em coisas tão básicas como se um país de terceiro mundo se tratasse.

Fica o apelo aos responsáveis pela saúde em Portugal, façam rolar as cabeças daqueles que não cumprem, pois só assim os serviços de saúde serão melhorados.