Archive for the ‘Música’ Category

A Minha Casinha… A Original…

Toda a gente conhece a musica a Minha Casinha dos Xutos e Pontapés, mas o que muito pouca gente sabe é que essa é uma das poucas músicas que não é um original do Xutos e Pontapés, mas sim da autoria de Silva Tavares e música de António Melo. Música esta que ficou conhecida ao ser cantada por Milú no filme Costa do Castelo.

A letra original é a seguinte:

Que saudades eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta como eu
Como é bom meu Deus morar
Assim num primeiro andar
A contar vindo do céu

O meu quarto lembra um ninho
E o seu tecto é tão baixinho
Que eu ao ir p’ra me deitar
Abro a porta em tom discreto
Digo sempre senhor tecto
Por favor deixe-me entrar

Tudo podem ter os nobres
Ou os ricos de algum dia
Mas quase sempre o lar dos pobres …
Tem mais alegria

De manhã salto da cama
E ao som dos pregões de Alfama
Trato de me levantar
Porque o Sol meu namorado
Rompe as frestas do telhado
E a sorrir vem me acordar

Corro então toda ladina
Minha casa pequenina
Bem dizendo o solo cristão
Deitar cedo e cedo erguer
Dá saúde e faz crescer
Diz o povo e tem razão

Tudo podem ter os nobres
Ou os ricos de algum dia
Mas quase sempre o lar dos pobres
Tem mais alegria


O que os Xutos e Pontapés fizeram na década de 80 foi dar uma nova roupagem a esta música histórica de modo a ir de encontro aos seus objectivos musicais. A versão dos Xutos e Pontapés fez e continua a fazer furor entre quem a ouve e é impossível ser contagiado pelas vibrações que a música emana, o que distingue da versão Original.

A Letra da autoria dos Xutos e Pontapés é a seguinte:

 

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu deus como é bom morar
Modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu deus como é bom morar
Modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu deus como é bom morar
Modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

La ra la la la la la la
La ra la la la la la la

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu Deus como é bom morar
Modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

…do céu,
…do céu,
…do céu.

 

Quer seja uma versão ou outra são uma pequena amostra do que vale a música nacional, quer seja no presente como em tempos passados.

Noiserv – 15 de Dezembro de 2012

403498_519385324751919_1832266559_n (1)

Como diz o ditado popular, quem espera sempre alcança e no passado Sábado foi o dia em que assisti ao vivo a um concerto daquele que eu considero como um dos melhores músicos Nacionais, Noiserv.

David Santos apresentou-se bem disposto e com um sentido de humor apurado. Em 70 minutos de concerto houve tempo para tocar as mais badaladas músicas da sua autoria assim como um dos novos temas ainda em composição e no fim de pois de muitos pedidos do público fez um cover do tema “Where is My Mind – Pixies”.

As ilustrações que iam surgindo com o decorrer das músicas são da autoria da ilustradora Diana Mascarenhas e dão outro encanto ao espectáculo, tornando-o ainda mais único.

“Mountains” — Biffy Clyro

Took a bite out of a mountain range,
Thought my teeth would break the mountain did.
Lets go, I want to go all the way to the horizon.

I took a drink out of the ocean and,
I’m treading water there before I drown.
Lets dive, I want to dive to the bottom of the ocean.
I took a ride, I took a ride, I wouldn’t go there without you.
Lets take a ride, we’ll take a ride. I wouldn’t leave here without you.

I am a mountain, I am the sea, you can’t take that away from me.
I am a mountain, I am the sea, you can’t take that away from me.

‘Cause you tear us apart, with all the things you don’t like.
You can’t understand that I won’t leave ‘til we’re finished here, and then you’ll find out where it all went wrong.

I wrote a note to the jungle and it wrote me back that I was never crowned king of the jungle, so there’s and end to my horizon.
I took a ride, I took a ride. I wouldn’t go there without you.
Lets take a ride, we’ll take a ride. I wouldn’t leave here without you.

I am a mountain, I am the sea, you can’t take that away from me.
I am a mountain, I am the sea.

‘Cause you tear us apart, with all the things you don’t like.
You can’t understand that I won’t leave ‘til we’re finished here, and then you’ll find out where it all went wrong.

Nothing lasts forever, except you and me. (You are my mountain, you are my sea)
Love will last forever, between you and me.(You are my mountain, you are my sea)

I am a mountain, I am the sea, you can’t take that away from me.
I am a mountain, I am the sea.
I am a mountain, I am the sea

Por vezes encontramos coisas sem contar, e hoje foi o dia de encontrar Biffy Clyro!

O Que é Nacional é Bom!


Dizemos sempre que os outros é que são bons, nunca olhando profundamente para a qualidade do que se faz dentro do nosso pequeno país à beira mar plantado. Estamos em plena realização do EURO 2012 e todo o país está de olhos postos no futebol, deixando de lado tudo o resto.

Nem só de futebol vive Portugal, muito pelo contrário e se queremos melhorar um pouco o estado decadente em que o país se encontra temos de dar valor ao que por cá se faz e não consumir única e exclusivamente o que é feito fora. A música é um destes produtos, sendo que em Portugal se ouve mais música estrangeira e comercial que a própria música nacional que é de grande qualidade.

Não é preciso procurar muito para descrever boas bandas e artistas nacionais, podemos falar dos Dazkarieh e dos Dead Combo que são mundialmente conhecidos, mas em Portugal pouco ou nada se fala deles, temos ainda o Jorge Cruz, Diabo na Cruz, Noiserv e estes são apenas alguns.

Este post surgiu da leitura de um post escrito no blog Chá e Girasóis da Mariana que escreveu um pouco sobre o que se passa no mundo da música Portuguesa. O que é nacional é bom e ainda vamos a tempo de lhe dar o devido valor, este fim-de-semana ouçam música nacional, vejam o jogo Portugal – Holanda, vibrem com o João Barbosa, Pedro Lammy e Rui Águas nas 24 Horas de Le Mans, com o Armindo Araújo no Rally da Nova Zelândia, com a comida tipicamente Portuguesa e com tudo o que for nosso.

Dead Combo na Frente dos Top Nacional e Americano


Certamente os Dead Combo não serão a banda mais badalada do momento para o segmento jovem, mas são sem qualquer dúvida uma das melhores bandas Portuguesas do momento. Com apenas dois elementos e sem qualquer voz aliada aos vários arranjos musicais de músicas ditas do “povo” nacional com um toque especial que é capaz de encantar qualquer pessoa.

Dead Combo, Vol. 1 e Vol 2 – Quando a Alma Não É Pequena estão em segundo e quarto lugar, respectivamente, no top americano dos discos de World Music mais vendidos no iTunes. No entanto a banda de Tó Trips e Pedro Gonçalves conquistou, igualmente, o top dos álbuns mais vendidos na loja portuguesa do iTunes devido ao tema Lisboa Mulata.

Isto tudo para dizer que apesar de poder ser desconhecida para uma grande parte do povo nacional eles tem valor e um excelente reportório musical, pelo que vale a pena ouvir.