Chill Out My Head…

gopro_543

Chill Out My Head…

Rally de Portugal de Regresso ao Norte do País!!!

552502_386982761325510_301055866_n
Muita tinta já correu sobre este assunto, muitas discusões foram alimentadas pelos bairrismos do Norte contra o Sul, mas o que é certo que pouca gente sabe as verdadeiras razões para que Portugal em 2001 tenha ficado sem o WRC e só o tenha recuperado em 2007 no Sul do País.

Em 2001 Portugal sofria um dos Invernos mais rigorosos de que há memória, ano que ficou sobretudo marcado pela tragédia de Entre-os-Rios a 4 de Março e uns dias depois entre 8 e 11 de Março por um conjunto de condições adversas que ajudavam a ditar a retirada do WRC de Portugal, sim aquele que por muitos fora apelidado do melhor Rally do Mundo.

No fundo e o que muito pouca gente sabe é que o Rally de Portugal não foi retirado do Calendário do WRC por apenas um factor, mas sim por um conjunto de factores bastante relevantes por sinal. O mau tempo, aliado a troços completamente impraticáveis por causa da lama, público um pouco inconsciente e mal colocado foram dois motivos relevantes, mas não os únicos.

Mais uma vez os Alemães tiveram que meter a mão no assunto e andavam na corrida por um lugar no Calendário do WRC e aproveitaram a Edição de 2001 do Rally de Portugal onde tudo o que era possível correu mal, e fazendo-se valer do seu poderio como País arrebataram o seu lugar no calendário do WRC deixando Portugal de fora até 2007.

Em 2007 o ACP conseguiu voltar a ter uma prova “piloto” a contar para o Mundial de Rallys em solo Nacional, só que devido a interesses económicos, de turismo e outras coisas mais foi levado para o Sul do País. Foi então que rios de tinta se começaram a escrever entre comparações do velho Rally de Portugal a Norte e do “novo” Rally de Portugal a Sul.

Sou amante incondicional de desporto automóvel e de Rally’s, assisti ao velhinho Rally de Portugal a Norte, e rumei depois a Sul na sua segunda vida, e não sou capaz de os comparar! O Rally no Sul não é melhor nem pior que o Rally no Norte do País, é simplesmente diferente. Os troços são igualmente demolidores e desafiantes para os pilotos, cheiros de topos e curvas cegas.

IMG_2373
A grande vantagem do Rally a Sul prendia-se com o clima mais ameno e estável do agrado dos Pilotos e dos estrageiros entusiastas, que além de ver o Rally, passavam férias por assim dizendo. A capacidade hoteleira é sem dúvida muito superior o que também ajudava um pouco, assim como o forte apoio das autarquias na realização do Rally.

Em 2012 o ACP começou a experimentar novamente uma fórmula do Rally mais a Norte com a realização do WRC Fafe Rally Sprint, que foi um autêntico sucesso e se tem realizado até a data, percorrendo os 6 últimos quilómetros da antiga especial de Fafe – Lameirinha! A moldura humana e ambiente vivido são fantásticos, pelo que deu força ao ACP para voltar a tentar uma Edição do Rally de Portugal a Norte.

Falhou em 2014, mas foi hoje garantido para 2015. Sim em 2015 o Rally de Portugal será realizado a Norte, muitas das antigas especiais estão alteradas, asfaltadas ou com algum tipo de constrangimento, pelo que não serão todas recuperadas, como o caso das fantásticas especiais de Arganil. Mas o importante é que o Rally está de novo garantido em Portugal, seja a Norte ou a Sul do País.

O retorno económico é enorme, só batido pelo Euro 2004 pelo que o investimento de 4 milhões de euros anuais para montar o Rally de Portugal são irrisórios quando comparados com as dezenas de milhões de retorno que a prova oferece. O país ganha, o povo gosta e os amantes deliram com o Rally de Portugal!

Garanto-vos que o Colin McRae, Richard Burns e o Toivonnen estão a dar voltas no túmulo de inveja por não poderem voltar a “voar” baixinho sobre os troços do Rally de Portugal, arrancando aqueles gritos de euforia dos espectadores pela suas condução espectacular.

Vamos deixar-nos de Bairrismos e discusões inúteis sobre a localização do Rally de Portugal. No Norte, Centro ou Sul do País é em Portugal, no nosso cantinho à beira mar plantado e é em mantê-lo por cá que temos de nos preocupar.

Agora resta esperar por 2015 e que Venha o Rally de Portugal!

Atitude!!!

10499635_823346774355771_2027313236_o
Atitude!!!

Procrastinação…

10418957_10204226735372811_6218493227573528857_n

82º Edição das 24 Horas de Le Mans

untitled-1-c8ab

Ano após ano tornei estas 24 horas numa espécie de ritual onde tomo especial atenção à transmissão das 24 horas de Le Mans, a competição rainha  do Endurance Automóvel.

Esta edição trás especial orgulho devido à participação do Filipe Albuquerque aos comandos de uma Audi R18 E-tron, assim como de Álvaro Parente aos comandos de um Ferrari F 458 Italia e do Pedro Lamy no Aston Martin V8.

Depois do incrível acidente de Loic Duval ao literalmente desfazer o Audi R18 E-tron, a Audi foi capaz de fazer renascer o carro das cinzas e coloca-lo em competição, algo que pensava eu ser impossível tal foi o estrago.

Tinha muitas esperanças no Filipe Albuqerque, e num bom resultado que se desfez quando num período de chuva em que o Safety-car estava em pista foi literalmente abalroado pelo Ferrari da AF Corse com Sam Bird ao volante.

untitled-1-adaf

Álvaro Parente também não foi feliz, tendo o Ferrari da equipa RAM se debatido com vários problemas mecânicos, assim como Pedro Lamy que liderava a sua categoria até ser obrigado a parar nas Boxes com problemas perdendo várias posições.

Apesar dos azares Nacionais a prova mantém a sua mística e espectaculariade, pelo que o ritual se manterá com uma “directa” a assistir à espectáculo motorizado das 24 Horas de Le Mans.

E que num futuro próximo possa estar de corpo e alma presente no Circuito de La Sarthe.