Quasi (poema de Mário de Sá Carneiro)

Um pouco mais de sol – eu era brasa,
Um pouco mais de azul – eu era além.
Para atingir, faltou-me um golpe de asa…
Se ao menos eu permanecesse aquém…

Assombro ou paz? Em vão… Tudo esvaído
Num grande mar enganador de espuma;
E o grande sonho despertado em bruma,
O grande sonho – ó dor! – quase vivido…

Quase o amor, quase o triunfo e a chama,
Quase o princípio e o fim – quase a expansão…
Mas na minh’alma tudo se derrama…
Entanto nada foi só ilusão!

De tudo houve um começo … e tudo errou…
— Ai a dor de ser — quase, dor sem fim…
Eu falhei-me entre os mais, falhei em mim,
Asa que se elançou mas não voou…

Momentos de alma que,desbaratei…
Templos aonde nunca pus um altar…
Rios que perdi sem os levar ao mar…
Ânsias que foram mas que não fixei…

Se me vagueio, encontro só indícios…
Ogivas para o sol — vejo-as cerradas;
E mãos de herói, sem fé, acobardadas,
Puseram grades sobre os precipícios…

Num ímpeto difuso de quebranto,
Tudo encetei e nada possuí…
Hoje, de mim, só resta o desencanto
Das coisas que beijei mas não vivi…

Um pouco mais de sol — e fora brasa,
Um pouco mais de azul — e fora além.
Para atingir faltou-me um golpe de asa…
Se ao menos eu permanecesse aquém…

Quasi (poema de Mário de Sá Carneiro)

Era Mesmo Isto Que Eu Precisava!!!

Sem Título

Era mesmo de Uma Pessoa Assim Que Eu Precisava!!!

Não Há Melhor Que Partilhar Paixões!

Mas Porquê??

Mas Porquê que há dias em que temos tanto para fazer mas não temos qualquer vontade e espírito para o fazer? Porquê que hoje tenho tanto para estudar, programar e tudo que possa encontrar é mais interessante do que estas duas responsabilidades adquiridas?

Porquê é que qualquer página web, link, blog ou até o perfil do Facebook, Twitter, Instagram por mais desinteressante que possa parecer me distrai e me desvia do foco? Porquê é que estou a dar por mim a jogar afincadamente F1 2o13 e a ler artigos técnicos sobre motores, e chassis? Mas porquê?

Eu tenho de Programar em C++, coisa que gosto, mas hoje simplesmente não tenho vontade! Mas Porquê??

Eu não sei o Porquê, mas também não quero saber…

 
 
 

“If You no Longer Go For a Gap That Exists, You’re no Longer a Racing Driver …”

Ayrton Senna

 
 
 

Android Developer: Nem Tudo é Como Parece Ser!!!

fotos            mats
A vida é feita de projectos, ideias e sonhos. Eu não sou diferente. Jovem, amante de tecnologia além de muitas outras coisas sempre fui fascinado pela arte de programar. Programar não é apenas uma forma de codificar, é uma arte que mais do que tudo se revela difícil de dominar.

Desde à algum tempo comecei a elaborar e projectar uma aplicação para a plataforma mobile Android. Por muito simples que até possa parecer à primeira vista é um mundo complexo, capaz de fazer desistir em pouco tempo. Aos poucos fui criando alguma coisa realmente visível, aumentando assim a minha auto-estima e alimentando mais ainda o sonho de poder vir a ter realmente a primeira versão da aplicação “Matérias Perigosas v1.0” terminada e pronta para utilização.

Mas mais uma vez as coisas não se revelaram fáceis e o projecto ainda não está terminado. Toda a parte gráfica e programação de interfaces está “terminada” faltando a integração com a Base de Dados, a minha eterna dor de cabeça.

Não sei o que realmente virá a sair deste projecto ou se algum dia chegará mesmo a estar terminado, mas o que é certo é que é  fácil perdermos o rumo e a força de continuar, desistindo de alguns projectos que no fundo precisam apenas de um empurrão.

Passo noites a pensar em como poderei melhorar, como é que serão os melhoramentos gráficos e até futuras funcionalidades, mas quando chega a realidade, bato de frente no ecrã e ao olhar para o código-fonte penso, “mas como é que eu faço isto agora?”…

No fundo ainda não sou, nem sei se algum dia chegarei a ser um verdadeiro programador. Neste momento sinto-me apenas um Geek que sabe escrever umas quantas linhas de código!!!