Vícios e Vícios: 24h Le Mans 2012

Podem chamar-me louco, teimoso, obstinado ou mesmo persistente mas este ano cumpri religiosamente a maratona das 24H de Le Mans. O gosto pela competição motorizada já vem desde pequenino, e nos últimos anos adquiri o hábito de assistir às 24H de Le Mans durante toda a sua duração, mais concretamente 24 horas de pura competição.

Le Mans é uma pequena cidade situada no sul de França, circundada pelo magnífico circuito de La Sarthe e os seus 13,680 Km de extensão palco de aguerridas lutas entre máquinas e pilotos, onde durante os anos 70 e 80 as máquinas mais ferozes conseguiam atingir os 400Km/h nos 6 km de recta que fazem parte do circuito.

A edição deste ano foi marcada negativamente pela saída da Peugeot, mas no seu lugar entrou a Toyota com o seu sport-protótipo TS030 que infelizmente acabou a sua corrida mais cedo que o previsto, resultado de um espantoso acidente onde o carro voou literalmente, enquanto que o 2º carro abandonou devido à estupidez do piloto, Kazuki Nakajima que teimou em ultrapassar vários carros de uma só vez num local onde não havia espaço para tal, tendo empurrado o concept-car DeltaWing para fora de pista e provocando danos que se revelaram sérios no seu carro.

A noite foi bem passada na companhia da transmissão da Eurosport e dos seus comentadores, onde a história e espírito de Le Mans foi recordado, passando pelos testemunhos de vários pilotos, opiniões de antigos team Manager’s assim como algumas explicações mais mecânicas e físicas dadas por alguns engenheiros, o que tornou a longa noite em pequena despertando o interesse dos espectadores.

Já durante a manhã aconteceram mais alguns incidentes entre os carros da frente, nomeadamente 3 dos 4 Audi presentes, mas todos eles conseguiram voltar à corrida após uma excelente prestação das suas equipas de mecânicos, tornando possível ter 3 dos 4 carros no pódio.

É de salientar o excelente resultado do Português Pedro Lamy que conseguiu oferecer à sua equipa o triunfo na classe GTE-Am ao volante de um de um Corvette C6-ZR1, em conjunto com Patrick Bornhauser e Julien Canal. Rui Águas viu a sua corrida terminar mais cedo devido a um incêndio no seu Ferrari 458 Italia.

Mais um ano passou e mais uma vez foi possível assistir a uma excelente corrida de endurance, desta vez pela Tv mas não perdendo a esperança que um dia estarei em Le Mans pessoalmente.

Quanto a mim resta-me dizer “Até Para o Ano, quer Seja pela Tv ou na 1ª Pessoa!”

24 Horas de Le Mans Acidentadas

Anthony Davidson's Toyota crashes after contact with a GT car in the 2012 24 Hours of Le Mans.

Pouco mais de 6 horas de corrida e já houve alguns acidentes bastante aparatosos, ainda que sem consequências graves para os seus pilotos.

O acidente mais vistoso envolveu um Toyota TS0130 e um Ferrari 458 da Af Corse no final da recta das Hunnaudières logo antes da curva de Mulsanne, onde um pequeno toque entre os dois carros provocou um voo do Toyota TS030 espantoso. Este acidente levou no entanto várias pessoas, incluindo eu a questionar a validade das medidas adoptadas nos regulamentos de modo a prevenir este tipo de acontecimentos. Não os acidentes, pois esses podem sempre acontecer, mas sim o voo por parte dos carros da categoria LMP1.

Os carros da categoria LMP1 são os carros de corrida mais rápidos e evoluídos presentes no campeonato do mundo de Endurance, pelo que usam a tecnologia mais avançada que existe. Estes carros retiram grande parte da sua eficiência da sua aerodinâmica, e é essa mesma aerodinâmica que quando perturbada causa estes espectaculares voos. Estes carros usam fundos planos de modo conseguirem tirar todo o partido do efeito de solo, mas é esse mesmo fundo plano que quando o carro sofre um toque e é ligeiramente elevado do solo que funciona como uma asa de um avião, causando muita resistência e elevando o carro ainda mais.

Como diria o comentador do Eurosport, actualmente os carros da categoria LMP1 são autenticas asas com 10m2 de área. Resta esperar pelo decorrer da restante corrida e ver o que a noite nos reserva.

Hoje é o dia do arranque das 24h de Le Mans, 24 horas non stop de corrida naquela que é considerada a melhor corrida de endurance no desporto automóvel. Como não poderia deixar de ser eu vou assistir em directo a toda a corrida através da Eurosport que irá fazer uma ampla cobertura do evento, ou seja, vão ser também 24 horas non stop colado à televisão a acompanhar a par e passo o desenrolar da corrida.

Mas nem só de alegria foi marcado este dia no mundo do desporto automóvel, é triste ter de referir que mais uma vida se perdeu dentro de um carro de corrida. É certo e sabido que qualquer desporto acarreta perigos, e o desporto automóvel não é excepção. As máquinas são falíveis assim como os próprios pilotos.

Gareth Roberts, co-piloto do jovem Craig Breen morreu hoje de manhã vítima de um acidente na 8ª especial do Rali Targa Florio em Itália, a 5ª prova a contar para o IRC 2012. Este acidente foi bastante semelhante ao acidente que envolveu Robert Kubica, no entanto o socorro pré-hospitalar prestado ao jovem co-piloto não foi suficiente para lhe salvar a vida.

É um dia triste num ano que se está a revelar negro em acidentes nas competições automóveis espalhadas por esse mundo fora.